sexta-feira, 28 de março de 2008

Luigi Boccherini (1743-1805)

VIDA

Boccherini nasceu em Luca (Itália) a 19 de Fevereiro de 1743 no seio de uma família de músicos. O seu pai tocava baixo e foi o seu primeiro professor. Em 1757 com apenas 14 anos foi enviado para Roma para aperfeiçoar a sua técnica de instrumentista (Violoncelo).

Depois dos seus estudos em Roma voltou a Luca onde teve grande sucesso tanto como instrumentista como como compositor. Na verdade o sucesso foi tão grande que isso encorajou a sua família a iniciar uma tournée pelas maiores cidades francesas e também Viena até chegar a Paris em 1768.

Foi nesta cidade que o embaixador de Espanha o convenceu a ir para Madrid onde viveu durante um largo período mas sem grande visibilidade ou reconhecimento vítima das invejas da corte e de outros compositores menores mas já estabelecidos.

Boccherini morreu em Madrid no dia 28 de Maio de 1805.

OBRA

Boccherini é um daqueles compositores injustamente esquecidos pela voragem da história. Na verdade a sua obra tem qualidade mais do que suficiente para ser recordada.

Mais ainda a sua influência em Haydn e na música de câmara é suficiente para dizermos que a sua obra ajudou a consolidar a forma de quarteto.

O musicólogo francês Yves Gérard (1932-) catalogou as obras de Boccherini o que como já vos disse explica o G. à frente do número que identifica as obras do compositor. Por exemplo G. 480 significa a obra número 480 na catalogação de Gérard.

Tendo sido um violoncelista não é surpresa que as suas principais obras sejam para este instrumento embora tenha também composto mais de 100 quartetos de cordas.

Para além de ser relativamente pouco conhecido e pouco tocado hoje em dia Boccherini teve ainda o azar de desde sempre ter sido alvo de editores pouco escrupulosos. Não só isso como provavelmente a obra hoje em dia mais interpretada sobre o seu nome, o concerto nº9 em Si Bemol Maior é na verdade uma adaptação muito livre Friedrich Grützmacher violoncelista alemão que reescreveu este concerto num estilo adequado ao espírito do virtuoso Romântico. Felizmente recentemente a versão original tem vindo aos poucos a voltar à superfície graças a violoncelistas como Yo-Yo Ma. Oiçam o primeiro andamento aqui e o terceiro andamento aqui.

Podem também aqui ouvir o segundo andamento do concerto em Sol Maior G.480 pelo violoncelista Espanhol Josetxu Obregon.

Quem tem filhos que estejam a aprender violino mais cedo ou mais tarde irão encontrar este Minueto que vos mostro aqui num arranjo para orquestra.

Recentemente o filme Master and Commander popularizou uma das composições de Boccherini . Vejam aqui um extracto do filme com essa música.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Oportunidades na Amazon