domingo, 9 de novembro de 2008

Guilhermina Suggia (1885 - 1950) - Segunda Parte

Esta é a segunda parte da nossa história leiam aqui a primeira parte.

Graças ao concerto que deu para a Raínha Guilhermina conseguiu uma bolsa para ir estudar para a Alemanha mais precisamente em Leipzig com Julius Klengel(1859-1933) um dos mais conhecidos professores da época e que para além de Guilhermina Suggia ensinou entre outros Gregor Piatigorsky e William Pleeth.

William viria a ser o professor doutra grande violoncelista Jacqueline du Pré pelo que podemos dizer sem exagero que a vida das duas está de certa forma ligada. Aliás a ligação até é mais forte do que isso porque as lições de Jacqueline du Pré com William Pleeth foram pagas pelo menos em parte com a bolsa que Guilhermina estabeleceu para ajudar jovens violoncelistas em inicio de carreira.

Na verdade Guilhermina ou melhor a sua família passou momentos difíceis em Leipzig. A bolsa que a Raínha havia concedido dava para uma pessoa mas ela tinha viajado com o pai. A única fonte de sustento da família era a irmã que dava aulas de piano.

Klengel foi assim o terceiro e ultimo professor de Guilhermina. Klengel era tido como um professor bastante dócil e que respeitava as individualidade dos seus alunos. Na verdade Guilhermina Suggia sempre falou do seu mestre com afecto. A Bolsa de estudo tinha uma duração prevista de três anos no entanto em parte pela rapidez com que Guilhermina parecia aprender tudo o que o mestre lhe passava em parte possivelmente pelas dificuldades económicas que a estadia provocava tudo se passou em pouco mais de 10 meses !

No fim destes Guilhermina foi convidada para tocar com a Orquestra Sinfónica de Leipzig (Gewandhausorchester Leipzig) que era ao tempo (e ainda é hoje) uma das mais famosas e reconhecidas orquestras sinfónicas. Dirigida na altura por Arthur Nikisch um dos grandes maestros da Europa tocar enquanto solista com uma orquestra deste calibre era uma honra que atesta a qualidade de Guilhermina Suggia. A propósito desta orquestra só para terem uma ideia do seu valor foram seus maestros nomes como Mendelssohn, Bruno Walter, Furtwängler e mais recentemente Kurt Masur. Esta orquestra com mais de 250 anos de existência é uma das mais antigas do mundo em actividade.

O concerto em que Guilhermina Suggia interpretou o relativamente pouco conhecido concerto para Violoncelo em Lá Menor Op. 33 de Robert Volkmann foi um tal sucesso que o maestro admitiu uma quebra de protocolo autorizando um encore que consistiu simplesmente na repetição do referido concerto. Guilhermina Suggia tinha 18 anos e partia nessa data para uma carreira de sucesso internacional.

Entre 1903 e 1906 faz uma série de concertos em várias cidades europeias tendo a oportunidade de interpretar o famoso concerto para Violoncelo de Dvorak na presença de sua filha ou de tocar na presença do famoso violoncelista e compositor David Popper. E é nesta sequência que chega a Paris onde vai iniciar com Pablo Casals a fase mais misteriosa da sua vida, mas essa vai ser a nossa história para a amanhã.

1 comentário:

  1. Aconselho vivamente a leitura do excelente livro "Guilhermina" de Mário Cláudio.

    ResponderEliminar

Oportunidades na Amazon