quinta-feira, 1 de maio de 2008

Nocturnos de Chopin - Sexta Parte

Os dois nocturnos que compõem o Opus 48, Nocturno nº 13 e o Nocturno nº 14 são ambos de uma beleza que apenas a música pode descrever. Ambos foram dedicados a Laura Duperre. Foram compostos em 1841/42 tendo sido publicados em 1842.

O Nocturno nº 13 em Dó Menor (lento) sai do simples domínio do Nocturno. Pelo seu tipo de escrita virtuosa pode lembrar-nos as baladas. Embora muitos dos historiadores e estudiosos da obra de Chopin, nomeadamente Nieck e mesmo Robert Schumann tenham emitido reservas sobre esta composição pessoalmente não posso deixar de considerar que é um dos mais nobres, um dos que melhor expressa a tristeza, quem sabe a saudade da pátria? Certamente um dos meus preferidos e não estou apenas a falar de Nocturnos e de Chopin.

Fiquem aqui com o Nocturno nº 13 pelo pianista Josef Hoffmann.

Quanto ao Nocturno nº 14 em Fá Sustenido Menor (Andantino) o que podemos dizer? Oiçam a belíssima melodia com o coração e no fim serão Polacos :-) ... Poderão depois reverter o feitiço ouvindo Carlos Paredes. Fora de brincadeira também este nocturno expressa de forma sublime um sentimento de saudade, de angústia. Oiçam-no interpretado por Grante (pianista que confesso não conheço), aqui.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Oportunidades na Amazon