domingo, 24 de junho de 2012

As 10 Melhores Obras para Violino - Lista a Votação (25 Obras)

Bom já percebi que não há muita inspiração nos leitores deste blog. Assim sendo fica oficialmente definida a lista de obras que vão estar a votação para a melhor obra de Violino.

Esta votação irá decorrer até ao final do mês de Agosto pelo que têm tempo para discutir e apreciar todas as obras. Infelizmente após o inicio da votação não poderei aceitar mais candidaturas (o software do Blogger não permite adições em polls que já se iniciaram). No fim da votação as 10 melhores desta lista de 25 irão para a nossa lista das 10 Melhores Músicas Clássicas nesta nova categoria !

A lista comentada e "ilustrada" é então a seguinte (se ouvirem os extractos que vos proponho têm cerca de umas quatro horas de grande música para ouvir) e está ordenada cronologicamente pela data de edição das obras ou do conjunto de obras quando é esse o caso.

A votação começará assim que colocar o Poll online ... Não vale votarem no post ... mas podem comentar à vontade !

1. Bach - Sonatas e Partitas para Violino : Este extenso conjunto de obras foi composto entre 1703 e 1720 sendo composto por três Sonatas e três partitas. Apesar das obras apresentarem características diferentes optamos por não as individualizar porque senão teríamos nesta lista umas quatro ou cinco entradas diferentes só de Bach: Fica assim a concurso este majestoso conjunto. Das Sonatas escolhemos para vos ilustrar o Quarto Andamento da Terceira Sonata em Dó Maior - oiçam como as duas melodias se misturam de forma sublime na interpretação de Arthur Grumiaux, da Segunda Sonata em Lá Menor  proponho o Primeiro Andamento  interpretados agora por Hilary Hahn e por fim no que diz respeito às Sonatas , para a Primeira Sonata em Sol Menor voltamos aos dois primeiros andamentos agora numa interpretação de Nathan Milstein. No que diz respeito às Partitas como decerto sabem há uma peça que é obrigatória e que se tivéssemos de escolher uma representante para ilustrar este conjunto seria ela a escolhida, estamos obviamente a falar da Chaconne daSegunda Partita em Ré em que vos propomos Itzhak Perlman. Poderiamos também falar-vos da Gavotte da Terceira Partita que  aqui fica como um segundo exemplo, afinal de contas faz parte do Disco Dourado da Voyager e se um dia um extra-terrestre vos perguntar fica-vos bem saber ... 


2. Locatelli Op. 6 - 12 Sonatas para Violino  : Locatelli foi um dos alunos de Corelli e é certamente um dos compositores do período barroco que conseguiu uma profundidade sublime na sua música. Do conjunto das suas obras o Op. 6 que seleccionamos contém 12 sonatas compostas em 1737. Escolhemos para efeitos de ilustração uma interpretação de Leonid Kogan da Sonata Nº 7 em Fá Menor (por acaso num arranjo de Ysaye).

3. Mozart - Sonatas para Violino : Se no caso de Bach pensamos em apresentar-vos o conjunto das obras porque nos é impossível escolher no caso de Mozart a razão é ligeiramente diferente. Se excluirmos as sonatas da sua juventude estas obras de Mozart apresentam características tão semelhantes que me é difícil escolher apenas uma. Algumas más línguas dizem que na verdade uma boa parte destas sonatas são na realidade obras para piano com acompanhamento de Violino e não o contrário. Não entraremos nessa polémica. Propomos o segundo andamento da Sonata K.526 em Lá Maior um maravilhoso e profundo Andante numa interpretação dificilmente igualável de Grumiaux. As obras que vos apresentamos a votação foram compostas entre 1778 e 1788 (sonatas 17 a 36).

4. Beethoven - Sonata Primavera : Este é um dos casos em que vamos individualizar duas obras do mesmo compositor. A primeira esta Sonata em Fá Maior composta em 1801 de que vos proponho o primeiro andamento numa interpretação fabulosa de Szeryng com Rubinstein ao piano.

5. Beethoven: Sonata Kreutzer : Esta sonata composta apenas dois anos depois (1803) da Sonata Primavera distingue-se pelo facto de ter uma duração substancial (mais de 40 minutos) - isto claro para além da qualidade excepcional da obra. A titulo de curiosidade o nome Kreutzer é obviamente o do famoso violinista a quem acabou por ser dedicada mas a quem não se destinava e que aliás nunca lhe ligou absolutamente nenhuma. Proponho-vos o primeiro andamento em três partes: Parte 1,  Parte 2 e Parte 3. Uma interpretação de Argerich (Piano) e Kremer (Violino).

6. Schubert - Sonata em La Maior - Esta obra na verdade também poderia estar na lista das obras de Piano já que os dois instrumentos têm partes iguais em relevância, não obstante como há uma maior inflação nas obras para Piano fica nesta lista onde tem uma maior possibilidade de ter a atenção que merece. Composta em 1817 apenas foi publicada postumamente. É notável pela sua unidade temática característica deste período e que sinceramente eu aprecio particularmente. Bom é também notável pela beleza melódica mas isso vindo de Schubert já seria  esperado. Para ilustrar esta obra escolhemos uma das violinistas da nova geração Janine Jansen com Itamar Golan no piano. Sonata D574 Grand Duo Primeiro Andamento.


7. Paganini - 24 Caprichos: Compostos entre 1802 e 1817 e publicados em 1819 são uma obra típica do período romântico no que diz respeito ao virtuosismo exigido do interprete, virtuosismos aliás que muitas vezes se sobrepõem à música. Porém não seria justo reduzir este conjunto de obras a essa dimensão. Não só porque na verdade resistiram à passagem do tempo (que apagou outras amostras deste tipo) como também para além disso a sua estrutura em muitos casos pode ser considerada quase como um manual técnico avançado de domínio do instrumento. Entre os 24 Caprichos a escolha não é fácil mas seguindo o critério de vos mostrar os mais conhecidos teríamos obviamente de falar do Capricho Nº 13 em Si Sustenido Maior (seleccionamos uma interpretação de Heifetz) o famoso "Riso do Diabo" e claro também o Capricho Nº 24 em Lá Menor famoso não só por ser especialmente difícil mas também pelas inúmeras utilizações em outras obras, de transcrições a homenagens, ...

8. Mendelssohn - Sonata em Fá Menor (Op. 4) : Esta obra da juventude de Mendelssohn (1825) tinha o compositor 16 anos portanto não tem a intensidade dramática de outras obras mas foi na verdade a única obra deste tipo editada em vida do compositor (as duas outras sonatas nunca foram editadas tendo mesmo uma delas sido apenas recentemente descoberta e editada por Yehudi Menuhin). Por outro lado apesar do seu carácter essencialmente "clássico" quase que fugindo ao período romântico em que claramente se insere tem por essa razão uma frescura interessante.Não foi fácil encontrar uma interpretação para esta peça mas depois de alguma pesquisa encontrei uma excelente gravação de Shlomo Mintz.

9. Schumann - Violin Sonata Nº 1 : Composta em 1851 a Sonata nº 1 em Lá Menor Op. 105 não era das preferidas do compositor porém nós gostamos e por isso decidimos incluí-la nesta lista. Para a ilustrar escolhemos uma interpretação de Augustin Hadelich.

10. Fauré - Sonata nº 1 :  Composta em 1875/1876 esta sonata em Lá Maior interpretada para ilustração por Zuckermann.

11. Brahms - Violin Sonata Nº1 (Sonata da Chuva) : Composta entre 1878 e 1879 o nome desta sonata provém do facto do seu material temático ser inspirado de duas canções de Brahms "Regenlied" e "Nachklang" Op. 59. Para ilustrar esta obra escolhemos uma interpretação de Heifetz do terceiro andamento: Regen Sonate em Sol Maior 3º Andamento.


12. Cesar Franck - Sonata em Lá Maior : Composta em 1886 penso que esta sonata dispensa grandes apresentações. Os leitores deste blog estão cansados de saber que é das minhas obras preferidas. É dificil encontrar mais uma interpretação de referência mas como ainda não vos mostramos Isaac Stern é esta que seleccionamos. Uma gravação de 1985 com vídeo um documento só por si histórico com Jean-Bernard Pommier ao Piano.


13. Grieg - Sonata Nº 3 em Dó Menor : Composta em 1887 é a ultima das sonatas para Violino escritas por Grieg. Baseada num tema popular caracteriza-se pelo seu tema inspirador e quase obsessivo. Escolhemos uma interpretação de Heifetz bastante antiga para ilustrar esta obra.

14. Max Reger - Violin Sonata Nº 1 : Max Reger sofreu muito por ser nitidamente um compositor cuja forma de escrita estava nitidamente fora dos "padrões" da época. Esta obra composta em 1890 é precisamente o seu Op. 1. Propomos para ilustrar esta obra uma interpretação e gravação histórica (1939) de Georg Kulenkampff.

15. Chausson - Poéme : Composta em 1896 por pedido de Ysaye de quem Ernest Chausson era amigo esta obra resultou da modéstia do compositor que se acreditava incapaz de compor um concerto para Violino (o que realmente tinha sido o pedido original). Em vez disso compôs uma espécie de poema sinfónico para violino e Orquestra tendo posteriormente editado várias outras versões entre as quais a que vos propomos para Violino e Piano. É uma obra de grande intensidade de que vos propomos uma interpretação de Olivier Colbentson.

16. Fritz Kreisler - Caprice Viennois :  Escolhemos uma interpretação de um compositor que também está nesta lista, EugeneYsaye uma gravação histórica de um dos melhores violinistas de sempre. Composto em 1910 (op. 2). Esta obra é uma sugestão de uma das fieis leitoras deste blog, ematejoca!

17. Korngold Violin Sonata : Korngold é outros dos compositores cuja presença nesta lista pode surpreender e sobretudo com esta obra sendo o seu concerto para violino (aliás também esteve a votação nessa competição) muito mais conhecido. Porém não é justo esse esquecimento dado que esta obra é conforme poderão ouvir belíssima (composta em 1912 estreada em 1916). Foi difícil encontrar uma interpretação ao nível das restantes desta lista mas acabei por encontrar uma de um violinista checo. Fiquem portanto com o Adagio da Sonata para Violino de Korngold.

18. Debussy - Sonata para Violino em Sol Menor : Esta composição de 1917 foi possivelmente a ultima que terminou sendo também  a ultima que provavelmente interpretou em publico a 5 de Maio de 1917 precisamente na estreia da obra. Optámos neste caso por uma interpretação de Christian Ferras no caso o terceiro e ultimo andamento.

19. Elgar - Violin sonata em Mi Menor : Esta obra composta em 1918 quando o compositor trabalhava em simultâneo em várias outras obras de música de câmara é marcada pelo mesmo carácter introspectivo e não deixa de ser marcado tragicamente pelo falecimento de uma amiga do casal Elgar a quem a obra era dedicada. Optamos neste caso por uma interpretação de Yehudi Menuhin.

20. Ravel - Tzigane : Composta nos inícios dos anos (1919/1920) esta obra destinava-se a promover um novo instrumento entretanto falecido. Foi posteriormente orquestrado por Ravel para Violino e Orquestra porém a versão a que fazemos referência nesta lista é a versão para Violino e Piano. Para a ilustrar escolhemos uma interpretação de Henryk Szeryng.

21. Janacek - Sonata para Violino e Piano Esta obra foi escrita no dealbar da primeira guerra mundial (1914) embora tenha apenas sido publicada na sua totalidade em 1922 (houve publicações parciais de alguns andamentos logo a partir de 1915). Para a interpretação tentamos escolher um violinista que entendesse a linguagem musical do compositor e para isso nada melhor do que  Joseph Suk (Violino) e Jan Panenka (Piano)


22. Bartok - Sonata nº 1 - Para ilustrar a Sonata Nº1 de Bela Bartok escolhemos o segundo andamento numa interpretação de Oistrakh (Violino) e Richter (Piano). Obra composta em 1921.

23. Ysaye - Sonatas : Compostas em 1923 segundo o compositor como uma forma de representar a evolução das formas musicais de expressão do seu tempo e cada uma dedicada a um violinista contemporâneo de Ysaye. Um pouco como Bach conseguiu resumir e cristalizar as formas de expressão da sua época assim o tentou Ysaye (na segunda Sonata podemos ouvir citações a Bach). Não sei se o terá conseguido porém é notável a enorme influência deste violinista na interpretação e composição para este instrumento entre os seus contemporâneos e mesmo posteriormente. Aliás vemos pelo número de vezes que foi citado nesta lista a sua indiscutível relevância. escolhemos para ilustração uma jovem violinista que interpretou uma parte da segunda sonata como um encore. Julia Fischer . Não é a melhor interpretação disponível mas é uma cedência neste fim de post a outros critérios. Se efectivamente alguém chegar a este ponto que os critique :-) :-).

24. Prokofiev - Sonata nº1 - Composta entre 1938 e 1946 veio a ser efectivamente publicada após a Sonata Nº 2. Foi uma das obras que Oistrakh interpretou no funeral do compositor e por isso a interpretação de ilustração só poderia ser precisamente de um dos andamentos interpretados e por Oistrakh claro.

25. Vaughan Williams : Sonata para Violino . Composta em 1952 mostramos aqui o primeiro andamento desta obra em Lá Menor.


Sem comentários:

Publicar um comentário

Oportunidades na Amazon