domingo, 27 de novembro de 2011

A Paz - Albert Schweitzer (1875-1965)

Este post foi também publicado ainda que de forma ligeiramente diferente aqui: Por Um Mundo Melhor (Facebook). Desculpem mas não sei fazer links para o Facebook, que desgraça de ignorância.

Este conjunto de posts será sobre a Paz sempre com um músico um musicólogo um melómano ou simplesmente música como razão ou pretexto. Resultou de um desafio que o Raul me fez para publicar uma vez por semana uma música relacionada com a Paz na referida página do Facebook. Confesso que tenho falhado miseravelmente a esse pedido. De facto até agora fiz apenas um único post. Comecei bem é certo com a nona de Beethoven mas depois secou a inspiração ou venceu um dos pecados mortais: a preguiça !


Secou até hoje em que me lembrei que há pessoas ligadas à música e que personificam de forma quase exemplar a paz. E isso dá-me agora razão para pelo menos uma dúzia de posts. Fico contente por poder falar de tantos e tantos músicos (ou melómanos) para quem a paz ou o amor do próximo (não será a mesma coisa?) fazia parte integrante da sua vida. Penso que o Raul não se importará que este texto seja também um post no meu blog, é que me apetece mesmo fazer esta série ...

Vou começar esta sequência com a pessoa que me fez pensar nela: Albert Schweitzer. Teólogo, Médico, Filósofo, Humanista, Musicólogo e Músico. Albert tornou-se conhecido ao abandonar a sua carreira enquanto médico e investigador para criar em África antes da primeira Guerra Mundial um hospital. Tentou uma primeira vez e falhou mas não desistiu. Voltou à Europa e durante vários anos procurou angariar fundos para a reconstrução do projecto agora num outro local mais adequado. E voltou a África onde acabou por falecer em 1965. A sua actividade humanitária salvou milhares de vidas. Foi justamente Prémio Nobel da Paz em 1952.

Enquanto músico notabilizou-se pelos seus estudos e interpretações de Bach sobretudo no que diz respeito ao órgão relativo ao qual publicou diversas obras e inventou mesmo técnicas de interpretação e de gravação. Poderia perfeitamente ter seguido uma carreira na música de tal forma o seu trabalho foi considerado.

Para terminar com música só poderia mesmo ser Bach e graças à Internet e ao You Tube posso mesmo mostrar-vos o próprio Albert Schweitzer a interpretar Bach.

Podem ouvir Liebster Jesu, wir sind hier, BWV 731 (Querido Jesus estamos aqui numa tradução à letra). A gravação é de 1936! Notem apesar disso a qualidade da mesma ...


Sem comentários:

Publicar um comentário

Oportunidades na Amazon